Brincar

Relatório UMEI Jatobá IV – Considerações sobre o brincar

No dia 25 de abril de 2015 foi realizado um trabalho de formação com as professoras da UMEI Jatobá IV, com a presença de 39 profissionais. O encontro teve início com um delicioso lanche preparado com muito carinho pela professora Luciene.

 

Como primeira atividade, de aquecimento ao tema, realizou-se a dança das cadeiras cooperativa. Foi um momento divertido, em que as professoras tinham que se assentar mesmo com um pequeno número de cadeiras. Houve bastante risada e muita descontração!

 

Após o lanche as professoras foram divididas em 8 grupos de aproximadamente 5 pessoas e foi proposto que elas escrevessem sobre o conceito do brincar e logo depois aconteceu o compartilhamento com o grupo. Em uma conversa coletiva foi exposto que o brincar traz alegria, desenvolvimento, relações de convivência, e que ele tem suas regras explícitas e implícitas. Ocorreu um debate sobre as relações de gênero que aparecem no brincar, da importância de estar em constante contato com a família e de trocar ideias com a equipe. A Terapeuta Amaranta Boaventura destacou a importância das professoras intervirem nas relações que acontecem no brincar, de forma a potencializar a boa convivência, noção de limites e regras de maneira amorosa!

 

Posterior a um intervalo exibiu-se o vídeo “Cordas”, que gerou um momento muito emocionante, as professoras ficaram tocadas, o que possibilitou a discussão sobre a criatividade dos personagens no brincar e abriu-se às dificuldades encontradas com os alunos de inclusão. O trabalho finalizou-se com a apresentação de teorias relacionadas ao brincar: “Vi muitos olhinhos interessados e dispostos a aprenderem, isso me alegrou muito!”, disse Amaranta Boaventura, que ainda afirmou ter sido uma manhã prazerosa, com muitas trocas e aprendizados!

Gratidão à equipe da UMEI Jatobá IV!

 

 

 

Amaranta Boaventura Marcilio

Terapeuta Ocupacional

Coordenadora do Núcleo de Formação

diversidade

Sexta Feira e “Macarrão Integral à Moda Crepúsculo”, uma receita de sucesso

O dia 24 de abril de 2015 foi mais uma sexta feira onde ocorreu a Culinária Coletiva com os participantes do Projeto Diversidade e Protagonismo, realizado no Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano. Neste dia foi preparada novamente a receita do “Macarrão Integral à Moda Crepúsculo”, que está sendo aprimorada, com o intuito de possibilitar que os participantes do Projeto Diversidade e Protagonismo possam dominar inteiramente o feitio e compartilhar com seus amigos e familiares fora do Crepúsculo.

Nesta feita os cozinheiros já se saíram bem melhor e realizaram quase todo trabalho de forma independente. O Macarrão Integral à Moda Crepúsculo ficou mais sofisticado, pois além de legumes, teve o acréscimo de ovos de codorna e champignon, com um tempero especial preparado com muito carinho pelos participantes do grupo, juntamente com as estagiárias de Terapia Ocupacional. Um lanche saudável e saboroso que cai muito bem em uma sexta feira que antecipa o fim de semana de descanso, deixando um ar de saudades em todos do Crepúsculo.

Por Elmo Gomes

Mandala

Projeto Diversidade e Protagonismo promove reunião interativa e descontraída

O Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano tem como um de seus lemas a inclusão e a integração total de todos da sociedade. O Projeto Diversidade e Protagonismo, desenvolvido no seio do Crepúsculo leva esse lema como estratégia básica no seu cotidiano e no dia 11 de abril de 2015, no horário de 09 às 11 horas, promoveu a 1ª Reunião com os familiares dos participantes do Projeto Diversidade e Protagonismo deste ano vigente.

O Crepúsculo abriu suas portas para receber seu público, que foi recepcionado com um café da manhã interativo, para que os presentes pudessem já no início do evento sentir o clima receptivo e agradável do programa.

Após a recepção os convidados, já acomodados no interior do Espaço Crepúsculo, eles participaram de uma vivência artística desfrutada pelos familiares, estagiárias e profissionais presentes. A proposta realizada foi a construção coletiva de uma mandala de areia colorida. A escolha da mandala não foi por acaso, pois ela é universalmente o símbolo da integração e da harmonia, a representação geométrica do relacionamento íntimo existente entre o homem e o cosmo, e isto é sem dúvida um dos objetivos desses eventos realizados no Crepúsculo.

Na sequência do encontro os profissionais do Crepúsculo dissertaram sobre o funcionamento do Projeto Diversidade e Protagonismo, esclarecendo os seus objetivos, propósitos e metas. Houve uma explicação sobre as atividades desenvolvidas pelo projeto e a exposição das perspectivas para o ano de 2015.

A finalização ficou por conta de um debate aberto para todos, onde foram ouvidas e colhidas propostas, sugestões e depoimentos dos familiares.

Um 1º primeiro encontro entre o público que engloba o Projeto Diversidade e Protagonismo, proveitoso, dinâmico, interessante e prazeroso que cumpriu com o seu papel que é construir uma parceria e criar laços que possam contribuir para uma caminhada ampla, diversificada, contínua, com profissionais, participantes e familiares sempre juntos e unidos.

Por Elmo Gomes

PC 1

Escola tradicional recebe alunos do Crepúsculo para Encerramento de Ponto de Cultura

No dia 07 de abril de 2015 os alunos das oficinas de Artes Plásticas, Teatro, Dança, Musicalização e Contação de Histórias, visitaram a Escola Estadual Afonso Pena, localizada na Avenida João Pinheiro, nº 450, no Centro de Belo Horizonte, para apresentarem os trabalhos realizados durante as oficinas realizadas no Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano.

O Professor Wilson Smith apresentou com seus alunos a musicalização através da instrumentalização e da dança, onde os alunos da Escola Afonso Pena, puderam vivenciar esta experiência e também participar ativamente cantando ou tocando um chocalho.

A Professora Flávia do 2º ano e sua turma participaram da oficina de dança. “Eu fiquei sem palavras na hora que vi todo mundo dançando, tocando os instrumentos, uma lição de vida, meus alunos adoraram, disse a professora. Ela ainda relatou que seus alunos disseram não saber que seria tão interessante assim e que pessoas com limitações como os visitantes pudessem realizar coisas tão legais. O Crepúsculo contribuindo para quebrar barreiras já logo no início de vida dessas crianças.

A Professora Cristina Braga alcançou uma interação incrível com os alunos através da produção de artes plásticas. Os meninos ficaram fascinados com o varal de pinturas, improvisado no pátio da escola com os desenhos realizados pelos artistas do Crepúsculo, e todos queriam também pintar o seu quadro. Ao final foi uma festa a troca de trabalhos ente eles.

Em substituição ao Professor João Bosco Veras a Professora Bárbara Souza realizou uma prática de dança e improvisação, e o que se viu foi uma bela troca de experimentação onde os alunos da escola Afonso Pena se mostraram receptivos e amáveis com os novos amigos vindos de fora, tudo com muita interatividade.

A Professora de teatro e improvisação Bárbara Souza, aproveitou os ensinamentos passados aos alunos do crepúsculo onde se deu o início de uma montagem teatral através de uma proposta vivida pelos alunos que na Escola Afonso Pena foi compartilhada com os novos amigos que foram convidados a realizar juntos, de forma improvisada, a finalização da estória de Zeus o Deus grego todo poderoso.

A professora Vilma, do 3º ano da Escola Estadual Afonso Pena, disse:  “eu gostei demais das oficinas, achei riquíssimo. Já  conheço o trabalho do Crepúsculo dos anos anteriores que vieram aqui na escola. É uma grande oportunidade para que as crianças tenham contato com outras pessoas diferentes, especiais e tão bacanas. O trabalho de inclusão e o resultado alcançado, é muito bonito, a boa aceitação de ambas as partes é muito legal. Fabuloso o trabalho da equipe do Crepúsculo”.

Finalizando a tarde a Professora de Contação de Histórias, Guida Felipe, auxiliada pelos monitores, Davi Henriques e Mateus Junio fizeram uma verdadeira festa musical com os meninos, onde eles ouviram contações de histórias ao som da guitarra de Davi, músicas folclóricas e de desenhos ou programas televisivos infantis, como uma canção do eterno Chaves. Ao final os educadores acompanharam os jovens ao violão cantando a música “O Planeta Sonho” da Banda 14 Bis, com o intuito de ensinar um pouco sobre a conscientização de como cuidar do Planeta Terra.

A Vice Diretora do turno da tarde, Patrícia, declarou ao final das atividades: “Já é a segunda vez que acompanhamos o trabalho do Crepúsculo, e assim sensacional, não tenho nem palavras para agradecer o carinho destes profissionais. Peço que voltem, pois é sempre um prazer receber o Crepúsculo. As crianças adoram, dá pra ver em seus olhinhos a alegria e a felicidade de poder participar desse projeto. Acho que é um trabalho necessário de ser realizado com as crianças, para eles poderem entender e compreender todo este processo, as nossas portas estarão sempre abertas”.

Uma bela tarde de interação, improvisação, arte e muita alegria onde o mais importante era a troca de idéias, vivências, experiências e principalmente a inclusão social onde os diferentes puderam compartilhar o mesmo espaço com total harmonia e felicidade.

Por Elmo Gomes

 

 

 

Conatus

Crepúsculo Cia de Dança lota teatros e encanta público com a peça “Conatus – A Essência do Ser”

A Crepúsculo Cia de Dança, através do Projeto Trilha Cultural BDMG, circulou o espetáculo “Conatus – A Essência do Ser”, uma montagem que busca instigar a produção de sentimentos, pensamentos e atitudes baseadas na leveza do corpo ao se sentir alegre, escapando em direção ao lúdico, nas cidades de Patos de Minas, Uberaba e Araxá, nos dias 27, 28 e 29 de março de 2015, respectivamente.

A primeira cidade a receber o espetáculo “Conatus – A Essência do Ser” foi Patos de Minas, no Teatro Municipal Leão de Formosa, no dia 27 de março de 2015, que teve uma lotação quase máxima. O público correspondeu ao espetáculo e logo depois da apresentação permaneceu no local para um bate papo descontraído com os bailarinos.

A Crepúsculo Cia de Dança seguiu viagem e no dia 28 de março de 2015 foi recebida no Teatro Municipal Vera Cruz, localizado na cidade de Uberaba. Às 20 horas deu-se início ao espetáculo “Conatus – A Essência do Ser”, com um público de mais de 300 pessoas, que se maravilhou com o espetáculo e saudou de pé os artistas, ao término do espetáculo com muitos aplausos. Para finalizar a noite, um bate papo agradável e descontraído com o público interagindo muito bem com os bailarinos.

A cidade de Araxá fechou o circuito e recebeu a Crepúsculo Cia de Dança no Teatro Municipal de Araxá, dentro da Campanha Vá ao Teatro, realizada há 22 anos. O espetáculo “Conatus – A Essência do Ser” foi assistido por um teatro completamente lotado. O público demonstrou um entusiasmo notável para todos, foi o que disse Joãozinho, produtor local: “Foi extremamente prazeroso conhecer o trabalho deste grupo, e ter este espetáculo fazendo parte da nossa Campanha Vá ao Teatro, que completa 22 anos de promoção das artes cênicas na região. Com certeza, CONATUS- A ESSÊNCIA DO SER trouxe a tona uma das nossas propostas, que é o teatro de inclusão. Espero renovar a parceria e que possamos promover novamente todo o encantamento que surpreendeu o público de Araxá.”

Ao final da apresentação o teatro permaneceu muito cheio, pois todos queriam ter a oportunidade de conhecer e conversar com os bailarinos.

Depois do dever cumprido a Crepúsculo Cia de Dança seguiu caminho de volta para casa, com a certeza de ter provocado os corações e mentes dos espectadores presentes nestes teatros, provando que a arte deve ir muito além de apenas oferecer diversão e entretenimento.

Por Elmo Gomes

Fotos: Divulgação