Foto 1

A Cia Teatral Crepúsculo apresentou Os 4 Distintos no Centro Cultural Vila Marçola

A Cia Teatral Crepúsculo teve uma experiência ímpar no dia 12 de novembro de 2015 ao visitar o Centro Cultural Vila Marçola e encenar a peça “Os 4 Distintos” para alunos de escolas públicas e UMEIS do entorno do Centro Cultural.

foto 2

O intuito das apresentações para pequeninos alunos moradores de áreas de risco social é a formação de público e a sensibilização para a arte, um meio de tornar estas crianças cidadãos mais humanizados, com uma maior facilidade na convivência com a diversidade cultural, religiosa, étnica e social.

A Professora Monique Saliba da UMEI Padre Tarcísio disse sobre a importância da participação de seus alunos de cinco anos apenas em um evento como este: “É com grande carinho e alegria que viemos aqui, eu e meus alunos, por acreditar que é por meio da inclusão que teremos um mundo melhor, pois a formação desde pequeno leva a aceitação do outro, independente das diferenças, e creio que devemos acrescentar no currículo escolar atividades que possibilitem essa inclusão, que hoje em dia faz-se totalmente necessária, seja em relação a limitações aparentes, etnias, religião, etc… e somente assim promoveremos um mundo melhor, mais justo e igualitário e uma educação plena. Esta peça trouxe de uma maneira totalmente lúdica a importância de respeito mútuo entre os seres”.

O espetáculo “Os 4 Distintos” com os artistas Cláudio Márcio, Luciane Kattaoui, Mariana Botelho e Sílvia Carvalho, que representaram respectivamente, os garotos Julinho, Karina, Belinha e Tininha, conta a história de quatro amigos que por meio do lúdico e do faz-de-conta desvendam o mundo dos sonhos e das aspirações e leva o público a uma reflexão profunda sobre desejos, possibilidades que pessoas com limitações aparentes e não aparentes vivenciam.

Foto 3

A Auxiliar de inclusão, Lilian, da Escola Senador Levindo Coelho, disse que a peça passou uma mensagem muito importante para todos, que é a necessidade da inclusão de todas as pessoas com limitações aparentes, pois como todo mundo eles também têm os mesmos sonhos e vontades que as pessoas com limitações não aparentes.  E Leoni Silvio Reis, morador da Serra, produtor Cultural do Centro Cultural Vila Marçola, ator, palhaço afirmou que a peça “Os 4 Distintos” tem de ser apresentada em todas as escolas de Minas Gerais, pois ela carrega uma mensagem, não somente para as crianças, mas para todas as pessoas de como deve ser a convivência entre os seres vivos, independendo de suas limitações aparentes ou não aparentes.

A Cia Teatral Crepúsculo leva através do lúdico as pessoas a refletir sobre esse assunto tão peculiar que é a inclusão social que pode desde cedo ajudar na construção de um mundo melhor, principalmente no que diz respeito à inclusão e aceitação das pessoas com limitações aparentes na sociedade. A gerente do Centro Cultural Vila Marçola corrobora com esta idéia: “Eu já havia assistido ao espetáculo “Os 4 Distintos” e por esse motivo me empenhei em trazê-lo para o Vila Marçola, pois acredito que as diferenças e a diversidade devem ser deixadas de lado em prol de uma melhor convivência, e a peça de teatro trata deste assunto de uma forma peculiar, o que com certeza chega mais fácil ao pensamento das crianças e adolescentes.”

Por Elmo Gomes

 

 

 

1

Cia Teatral Crepúsculo realiza a abertura da 3ª Semana de Saúde da Newton

O Centro Universitário Newton Paiva realizou na data de 09 a 13 de novembro  a 3ª Semana da Saúde da Newton, que englobou palestras, workshops, debates, feira e na abertura do evento nada melhor que uma apresentação artística para suavizar o início de um trabalho. A Cia Teatral Crepúsculo foi honrada com o convite para realizar esta atividade inicial da Semana de Saúde da Newton e a proposta foi a exibição do espetáculo “Os 4 Distintos” que conta de forma lúdica a história dos quatro meninos, Bellinha, uma menina com síndrome de down, interpretada por Mariana Botelho, que realmente possui essa síndrome, Julinho, um menino serelepe que teve paralisia cerebral durante o parto e por esse motivo se utiliza de cadeiras de rodas para se locomover, vivido por Cláudio Márcio, Tininha, uma menina cega cheia de vida e muito disposta, que a atriz Silvia Carvalho representa de forma preciosa e Karina, uma criança que não tem limitações aparentes e tem no amor à amizade sua grande virtude. 1 Estes quatro meninos através do lúdico e do faz-de-conta desvendam o mundo dos sonhos e das aspirações e leva o público a uma reflexão profunda sobre desejos, possibilidades que pessoas com limitações aparentes e não aparentes vivenciam, além de despertar nos presentes a importância da inclusão destas pessoas na sociedade como um todo. 3 A Professora e fisioterapeuta Silvana Roriz, disse o quanto a apresentação foi legal e bacana e finalizou: “A peça despertou nos alunos a questão da inclusão, da interação, que por mais que se discuta em sala de aula e trabalhe com a reabilitação das pessoas com limitações, fica muito distante para eles entenderem as limitações de cada um, a apresentação teatral veio de forma mais lúdica chamar a atenção deles para a realidade deste tema”. 4   Os alunos, professores e funcionários da Newton assistiram atentos ao espetáculo e depois foram convidados para participarem do flash mob “Todo Mundo Tem Limitações” onde todos cantaram e dançaram de uma maneira quase infantil, e no final a emoção tomou conta do espaço, não o físico, mas o mental, como se pode notar na fala de Aline Souza, Coordenadora do Curso de Fisioterapia da Newton: “Nós ficamos extasiados com a apresentação, foi muito linda e estamos extremamente gratos ao Crepúsculo e gostaríamos de formar uma parceria e nos aproximar mais da instituição. Muito obrigado por este momento incrível”. Por Elmo Gomes

4dsl

“Os 4 Distintos” animam manhã de domingo, em feira de Sete Lagoas

Sete Lagoas, cidade interiorana de Minas Gerais, é sede da 2ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas, desde maio de 2015, sempre quinzenalmente, com entrada franca e apresentações lotadas em diversos espaços da cidade e no domingo, dia 8, às 11horas, no Parque Náutico Lagoa da Boa Vista, o público conferiu o espetáculo “Os Quatro Distintos”, uma montagem da Cia Teatral Crepúsculo que faz parte do Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano.

O espetáculo conta a história de quatro amigos, Bellinha, Tininha, Karina e Julinho, interpretados, respectivamente por Mariana Botelho, Sílvia Carvalho, Luciane Kattaoui e Cláudio Márcio, que por meio do lúdico e do faz-de-conta desvendam o mundo dos sonhos e das aspirações e leva o público a uma reflexão profunda sobre desejos e possibilidades que pessoas com limitações aparentes e não aparentes vivenciam.

Para um domingo matinal o público foi excelente, com muitas crianças que, assim como os adultos, se viram tomados pela emoção que o tema abordado conseguiu provocar nas pessoas.

Sete Lagoas foi palco de uma apresentação memorável do espetáculo “Os Quatro Distintos”, com uma boa participação do público presente e um acolhimento super agradável e cordial dos sete lagoanos. Várias pessoas que nunca tinham tido a oportunidade de ir ao teatro ficaram emocionadas e nos relatou que a partir de agora sempre deixarão um tempo livre para se divertirem com esta arte maravilhosa e apaixonante.

É a Temporada de Teatro de Sete Lagoas formando público quantitativa e qualitativamente ao oferecer espetáculos de diversas linguagens e de alta qualidade cênica.

 

Por Elmo Gomes

 

12

Cia Teatral Crepúsculo estreia “Seven – O Circo dos Números Capitais” na 2ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas

A 2 ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas, que vem acontecendo desde maio de 2015, sempre quinzenalmente, com entrada franca e apresentações lotadas em diversos espaços da cidade, vem formando público quantitativa e qualitativamente ao oferecer espetáculos de diversas linguagens. No sábado dia 07 de novembro, às 20 horas, na orla da Lagoa Paulino durante a Feirinha, a cidade recebeu a estréia do espetáculo “Seven – O Circo dos Números Capitais, vencedor do Prêmio Funarte Artes na Rua 2014. Uma montagem da Cia Teatral Crepúsculo, com os palhaços Madureira, interpretada por Luciane Kattaoui e Plock, interpretado por Cláudio Márcio, com a direção de João Valadares, um nativo da cidade.

Os dois palhaços vivem cenas que tratam de um assunto bastante sério e polêmico, lançando mão de várias linguagens do circo, para parodiar os pecados capitais cometidos pelos palhaços, de uma forma suave, lírica e espontânea. Utilizando-se do lúdico eles colocam as questões de uma forma seriamente humorística. A peça é uma grande bobagem e é por meio do riso que se discute os pecados. Os palhaços mantêm a esperança e sua força reside precisamente nesse espírito positivo que faz converter os erros em triunfos. Para os palhaços, o erro e o fracasso são divinos e podem acendê-los ao céu.

O público presente pôde assistir e curtir dois artistas palhaços na essência do ser circense, cheios de leveza, delicadeza, profissionalismo, improviso e é claro, muita graça e humor. Madureira e Ploc tem uma boa afinidade entre eles, se sentem no palco, têm muito potencial e ainda terão um crescimento artístico em se tratando de dupla, devem buscar a complementação que tem de acontecer de forma natural nesse espaço circense. Madureira e Ploc têm uma coisa que os credencia nessa caminhada, a ternura, a simplicidade, a emoção e paixão expressa em seus rostos.

Com certeza foi uma bela estréia e o povo de Sete Lagoas foi o grande agraciado por esta dupla que nos próximos anos fará muita palhaçada por este nosso país afora.

Por Elmo Gomes

 

 

Net

Os 4 Distintos emocionam funcionários da Netimóveis

Uma manhã de quarta totalmente inusitada tiveram os funcionários do Grupo Netimóveis no dia 04 de novembro de 2015. As empresas Aceti, Boreal, Stilo, Solimob, Sensale, todas do Grupo Netimóveis, começaram seu dia de trabalho um pouco diferente. A novidade ficou por conta de um piquenique no Parque Aggeo Pio Sobrinho localizado à Avenida Professor Mário Werneck, 2691, Buritis.

net 2

Os trabalhadores da Netimóveis compartilharam um lanche comunitário, onde cada um contribuiu com alguma delícia alimentícia e para abrilhantar ainda mais esse início de expediente a Cia Teatral Crepúsculo foi convidada para apresentar o espetáculo “Os 4 Distintos” com os artistas Cláudio Márcio, Luciane Kattaoui, Mariana Botelho e Sílvia Carvalho, que representaram respectivamente, os garotos Julinho, Karina, Belinha e Tininha. Eles vivem a historia de quatro amigos que por meio do lúdico e do faz-de-conta desvendam o mundo dos sonhos e das aspirações e leva o público a uma reflexão profunda sobre desejos, possibilidades que pessoas com limitações aparentes e não aparentes vivenciam.

Net 3

Para a Consultora Imobiliária da Boreal Netimóveis, Cláudia Dias, valeu a pena a experiência: “Fomos agraciados por um momento impar, tivemos a oportunidade de assistir um espetáculo maravilhoso de teatro do Grupo Crepúsculo, que nos presenteou com uma linda encenação com a temática de que todos somos diferentes e também iguais e de como podemos realizar qualquer coisa, vencendo os obstáculos impostos pela vida. Parabenizo as nossas excelentes Agentes de Comunicação pela iniciativa desta ação”.

Net 4

Os presentes tiveram uma troca de vivências através da apresentação teatral que trouxe uma percepção muita rica, onde profissionais, acostumados a lidarem com tantas dificuldades e pressões no seu dia a dia de realização do ofício, se renderam a quatro meninos que levaram uma mensagem de reflexão sobre o nosso real papel como seres viventes que ocupam o planeta. A emoção sentida por muitos pode ser retratada nas palavras da Agente de Comunicação da Colonial Netimóveis Kelly Mayrink: “Uma das experiências mais tocantes que já tive. De um jeito leve, o Crepúsculo me fez rever valores de vida!”

net 5

O Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano através de seus profissionais e artistas procura disseminar a ideia da busca constante pelo desenvolvimento humano em todos os sentidos abrangentes dos seres humanos em relação a si mesmo e na convivência com o próximo se isto alcançar o coração e mentes de alguns o dever com certeza está sendo cumprido. Pelo depoimento de Gabriela Lara, Diretora da Solimob Netimóveis, este encontro foi muito proveitoso: “Começamos o dia cheio de inspiração! Uma mensagem divertida e leve, porém muito forte e importante. Limitações, todos nós temos! Cada um com a sua… Às vezes aparente, às vezes escondida… camuflada! Por isso, não podemos deixar que ela nos paralise, nos impeça de sonhar e principalmente de agir! Sempre em frente…juntos!”

 

 

Por Elmo Gomes

1

Crepúsculo apresenta teatro inclusivo na 11ª Conferência Estadual de Assistência Social

A 11ª Conferência Estadual de Assistência Social aconteceu nos dias 26, 27, 28 e 29 de outubro, no Minas Centro, na capital mineira. Realizada pelo Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas/MG) e pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), a Conferência teve como objetivo consolidar uma nova política para a assistência social no país foi o que destacou Maria Alves, presidente do Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas-MG). Como ex-usuária da política de assistência social, Maria afirmou que os programas sociais livraram milhões de brasileiros da miséria e da exclusão. “Neste país, ser preta, pobre, mulher e mãe solteira é já estar condenada à exclusão”. Maria Alves falou ainda da necessidade de superar o assistencialismo e reafirmar o Sistema Único de Assistência Social (Suas) como uma política de direito.

No dia 28 de outubro de 2015 o Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano foi convidado a realizar uma apresentação teatral para a abertura do terceiro dia de trabalhos, palestras, debates e afins. Os artistas Cláudio Márcio, Luciane Kattaoui, Mariana Botelho e Silvia Carvalho interpretaram o espetáculo “Os 4 Distintos” no Teatro Topázio, para um público estimado em 300 pessoas, aproximadamente. Julinho, Karina, Belinha e Tininha, respectivamente, de acordo com o nome de seus intérpretes, vivem a historia de quatro amigos que por meio do lúdico e do faz-de-conta desvendam o mundo dos sonhos e das aspirações e leva o público a uma reflexão profunda sobre desejos, possibilidades que pessoas com limitações aparentes e não aparentes vivenciam.

O público foi bastante receptivo e ao final muitos estavam bastante emocionados e aplaudiram de pé o espetáculo. Os 4 Distintos não visa somente o entretenimento, mas tenta levar a reflexão sobre o nosso papel nesse universo. O que podemos melhorar em relação a nós mesmos e principalmente na convivência com o próximo. Na manhã do dia 28 parece que o objetivo foi alcançado, pois, o que se viu foi um público pensativo, alegre e tocado pela idéia disseminada por estes quatro jovens.

Por Elmo Gomes

 

2a

Crepúsculo anima a Câmara dos Vereadores com muita arte, alegria, gingado e descontração

A arte tem mesmo o poder de transformar e agir no coração das pessoas, mesmo em locais bem burocráticos e por isso, também inusitados. O dia 29 de novembro de 2015 foi um desses dias. O Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano levou até a Câmara Municipal dos Vereadores de Belo Horizonte o Cortejo Repente do Desenvolvimento em comemoração ao Dia e Semana do Funcionário Público.

Em um cenário de trabalho político os artistas do Crepúsculo, Cláudio Márcio, Davi Lennon, Gustavo Bartolozzi, Luciane Kattaoui e Mariana Carvalho trajando vestes nordestinas e com muita alegria, música, gingado e descontração apresentaram aos funcionários da Câmara, o Programa de Promoção do Desenvolvimento Humano, realizado pelo Crepúsculo.

Durante todo o dia a trupe de artistas desfilaram pelos corredores, salas e gabinetes apresentando o Cortejo Repente do Desenvolvimento e finalizando a apresentação com a música tema do Programa, “Todo Mundo Tem Limitações” onde os presentes eram convidados a interagir com o grupo e cantar e dançar ao lado dos “nordestinos” do Crepúsculo.

Foi um dia proveitoso que contou com a boa recepção de todos visitados e com certeza pôde além de passar sua mensagem de otimismo e perseverança por um mundo realmente inclusivo, o Crepúsculo, através de seus representantes também levou um pouco de suavidade para um dia de trabalho que finalizava a semana destes trabalhadores.

Por Elmo Gomes.