Encontro com Escolas

CREPÚSCULO REALIZA ENCONTRO COM ESCOLAS PARTICULARES PARA DEBATE SOBRE ENSINO INCLUSIVO

No dia 19 de março de 2015 o Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano recebeu em seus domínios diretores, professores e profissionais da educação para o “Encontro com Escolas Particulares”, um debate sobre a importância e a riqueza da convivência com a diversidade.

Os convidados foram recebidos pela Coordenadora do Núcleo de Formação, Amaranta Boaventura e a Coordenadora Geral do Crepúsculo, Luciane Kattaoui. Antes do início das solenidades aconteceu uma breve confraternização de boas vindas, onde foi oferecido um lanche para os presentes.

A Cia Teatral Crepúsculo fez as honras da casa apresentado o espetáculo “Os Quatro Distintos”, uma aventura que trabalha o emocional diante de personagens que retratam os conflitos e sonhos do ser humano, principalmente os que permeiam a mente de pessoas com limitações aparentes. A montagem tem a participação dos atores Cláudio Márcio, como Julinho, um menino com paralisia cerebral, Luciane Kattaoui é a Karina, Mariana Botelho, interpreta a Belinha, personagem baseada na vida da própria atriz, e Sílvia Carvalho atua representando uma menina cega, a Tininha.

Após a peça teatral, Luciane Kattaoui, Coordenadora Geral do Crepúsculo, realizou uma explanação sobre a filosofia e o funcionamento da entidade.

Em seguida Amaranta Boaventura, Terapeuta Ocupacional e Coordenadora do Núcleo de Formação do Crepúsculo apresentou uma proposta de integração entre o Centro de Desenvolvimento e as escolas. Amaranta relatou de forma clara e coesa o quão importante é a nova perspectiva de educação inclusiva e o motivo pelo qual as escolas, através de seus profissionais, necessitam de um aperfeiçoamento na busca pela excelência no que diz respeito a este assunto.

 

Por Elmo Gomes

 

oficina_teatro

Oficina de Teatro

Oficina A Magia do Teatro 
O Crepúsculo Centro de Desenvolvimento Humano apresenta, em março/2015, a oficina intensiva de teatro adulto a Magia do Teatro. Ministrado pela atriz e produtora Sonia Siqueira -Flores de Aço Produções Artísticas Ltda, a oficina é voltada para atores iniciantes com ou sem experiência, e não-atores interessados em melhorar sua apresentação pública.

Durante o curso, serão realizadas leituras e jogos cênicos que despertem e permitam ao aluno desenvolver suas habilidades e capacidade de criação, comunicação e interação em grupo, bem como aulas práticas e teóricas sobre história da arte,técnica vocal, expressão corporal, interpretação para teatro, tv, cinema e vídeo, montagens de espetáculos, figurinos, cenário, maquiagem, trilha sonora.

Serão duas turmas: sendo uma de Iniciação Teatral e outra de nível Intermediário. No encerramento do curso todos os alunos participarão da montagem e apresentação de um espetáculo a ser definido conforme o perfil da turma.

 

INSCRIÇÕES

As inscrições estão abertas do dia 03 de fevereiro a 10 de março, e devem ser feitas pessoalmente no Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano.

Horário: de terça a quinta-feira, das 13hs às 17:45hs, mediante um quilo de alimento não – perecível (exceto sal e fubá) ou R$10,00 no ato da inscrição que será destinado ás comunidades de baixa renda. (O valor em dinheiro será utilizado na compra de itens faltantes nas doações ;por exemplo: leite em pó, café, pão, papel higiênico, creme dental, sabonete, material de limpeza.)
Turma 1 – Iniciação Teatral

Sábado – de 13h às 16h.
Período: 14/03/15 a 28/11/15 – carga horária: 03hs/aula/dia – total: 114h/aula
• Faixa etária: a partir de 16 anos (voltado para não-atores e/ou pessoas com vontade de se expressar através do teatro.
• No encerramento da oficina , todos os alunos participarão da montagem e apresentação de um espetáculo a ser definido conforme o perfil da turma
O programa didático completo será disponibilizado no ato da inscrição
• Investimento: Turma 1 – Iniciação Teatral = 6x 270,00 – no cartão ou a vista c/ 10% de desconto.

Turma 2 – Intermediário

Terças e quintas-feira – das 18h às  21h30
Período: 10/03/15 a 10/12/15 – carga horária 03h30/aula/dia – total: 276,5 h/aula
1. Faixa etária – a partir de 18 anos .(voltado para atores iniciantes com ou sem experiência em oficinas e performances;ou que desejem fazer uma reciclagem;cantores,dançarinos…de todas as etnias)
2. No encerramento da oficina , todos os alunos participarão da montagem e apresentação de um espetáculo a ser definido conforme o perfil da turma;
3. os alunos/atores da turma 2, que tiverem melhor aproveitamento ao longo do curso participarão automaticamente do processo de seleção, através de audição,para compor o elenco do novo espetáculo da Cia.
O programa didático completo /livros a serem utilizados será disponibilizado no ato da inscrição.
• Investimento: Turma 2 – Intermediário – 6x 300,00 no cartão – ou á vista c/ 10% de desconto.

Obs: Somente a matrícula garante a vaga.

IMAGEM_VULGARIDADE_POST

Espetáculo ‘Vulgaridades Sublimes’

A Insensata Cia. de Teatro estará presente no Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano com o espetáculo “Vulgaridades Sublimes” pela 41º Campanha de Popularização Teatro & Dança

Baseado nos contos “Pai Contra Mãe” e “A Cartomante”, de Machado de Assis a obra trata de situações recorrentes e passionais que revelam o ser humano em sua universalidade. A paixão de um homem e uma mulher, o sentimento de traição ou o amor de um pai pelo seu filho são sentimentos que podem levar qualquer ser humano a atitudes extremas. No campo das emoções, todo homem se iguala. Em tais situações não se nota o “escravo” ou o “senhor”. Vê-se o homem.

DATAS E HORÁRIOS:

Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano
07, 08 ,28 de FEVEREIRO E 1 DE MARÇO
SÁBADOS E DOMINGOS ÀS 20H
Rua Sertões nº 147 – Prado, Belo Horizonte

Preço dos ingressos: R$12,00 (ANTECIPADO NOS POSTOS DE VENDAS DO SINPARC)
Duração: 55m
Gênero: Drama

FICHA TÉCNICA
Direção: Marcelo do Vale
Elenco: Brenda Campos , Dani Guimarães , Keu Freire , Wes Gomes
Dramaturgia: Brenda Campos e Keu Freire
Iluminação: Geraldo Octaviano
Cenário e Figurino: Aloma Batista
Arte Gráfica: Casadecaba Design e Ilustração
Assessoria de Imprensa: João Valadares
Produção: Insensata Cia de Teatro

louvorvergonha

Espetáculo “Em Louvor à Vergonha”, na Associação Crepúsculo

O Grupo Mineiro Madame Teatro apresenta o espetáculo “Em Louvor à Vergonha” neste sábado, dia 27 de setembro às 20hs, na Associação Crepúsculo. A entrada é gratuita.  Com direção de Diego Bagagal, através do Prêmio Cena Música 2014, o espetáculo investiga a partir da interdisciplinaridade do teatro, dança e a música, a trajetória de ascensão e queda de um dos maiores gênios da literatura mundial, Oscar Wilde.

Autor de obras importantes como “O Retrato de Dorian Gray”, “O Marido Ideal” e “De profundis”, Oscar Wilde também ficou conhecido por seu visual Dândi e seu comportamento irreverente, que marcou a construção de valores e influenciou toda uma geração que começava a pensar e a viver a modernidade.

Numa leitura atual, “Em Louvor à Vergonha” mostra Wilde em delírio, na última hora de sua vida. Uma profusão de fragmentos cênicos desenha a poética da ascensão e queda que marcou a existência do escritor. Esse movimento de altos e baixos na vida de Wilde é revelado em cena por um ringue de boxe, com assaltos marcando passagens biográficas e contagens de tempo após as quedas, que anunciam, segundo a segundo, o fim trágico.

Essa estrutura evoca o julgamento do artista pelo olhar moral da sociedade, em referência a um momento decisivo de sua trajetória. As regras do boxe moderno foram definidas, na segunda metade do século XIX, pelo Marquês de Queensberry. Queensberry também foi autor de uma denúncia contra a suspeita de um caso envolvendo seu jovem filho, Alfred, e Oscar Wilde. Logo depois, o escritor foi preso sob a acusação de sodomia.

Interdisciplinaridade com a música

Além do texto, durante o processo criativo, a música foi ganhando um espaço importante na construção da dramaturgia cênica. Durante todo espetáculo, Diego dialoga em diversos momentos com a música pulsante, angustiante e moderna do PJ Jota Quest, e com as interferências sonoras e românticas compostas pelo violinista barroco André Cavazotti. O resultado é uma atmosfera soturna e inquietante, que revela o delírio e a loucura de Wilde, pouco antes de morrer.

Por fim, o público é convidado a assumir uma posição de voyeur, íntimo de confrontos que redefiniram a criação artística e os dilemas morais: “Ele era midiático, sabia disso e provocava isso. Foi o primeiro homem moderno”.
“Na industrial e cinza era Vitoriana, Wilde criou o esteticismo, que pregava ‘a arte pela arte’. Ele lutou até os últimos segundos de sua vida por um lugar mais belo, dizia que ‘queria te levar para um lugar quente e colorido”, afirma Bagagal.

SERVIÇO

Dia 27/09 | Horário: 20 horas
Em louvor à Vergonha – Madame Teatro
Sinopse:  Numa leitura atual, “Em Louvor à Vergonha” mostra Oscar Wilde em delírio, na última hora de sua vida. Uma profusão de fragmentos cênicos desenha a poética da ascensão e queda que marcou a existência do escritor. Esse movimento de altos e baixos na vida de Wilde é revelado em cena por um ringue de boxe, com assaltos marcando passagens biográficas e contagens de tempo após as quedas, que anunciam, segundo a segundo, o fim trágico.
Projeto: Descontorno
Local: Associação Crepúsculo
Rua Sertões, 147 – Prado – Belo Horizonte (MG)
Entrada Franca

 

MADAME TEATRO é um grupo fundado em 2012 pelos artistas Diego Bagagal, Martim Dinis, Amanda Gomes e Lucas Costa com o intuito de realizar obras artísticas interdisciplinares e multiculturais. O grupo possui em repertório o espetáculo multicultural ‘BATA-ME! (Popwitch)’, com atores de três nacionalidades, estreado em janeiro de 2013 no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte, a convite do prestigiado festival Verão Arte Contemporânea – VAC 7. ‘BATA-ME! (Popwitch)’ foi convidado da mostra oficial do Festival Sydney Gay and Lesbian Mardi Gras, no final de fevereiro de 2014, em Sydney, na Austrália.

 

“Em Louvor à Vergonha”

Textos: Oscar Wilde, Lord Alfred Douglas e Marquês de Queensberry
Concepção, direção e dramaturgia: Diego Bagagal
Trilha sonora original: PJ Jota Quest e André Cavazotti (Trilha em Violino Barroco)
Dramaturgia Musical: André Cavazotti
Elenco: Diego Bagagal, Fábio Schmidt (ator convidado), André Cavazotti (Violinista Barroco em cena: stand by: João Antônio)
Assistente de direção: Martim Dinis
Assessoria artística: Daniel Toledo
Cenografia: Amanda Gomes
Cenotécnica: Helvécio Izabel
Desenho de luz: Rodrigo Marçal
Caracterização: Lucas Costa
Figurinos: Diego Bagagal
Costura: Elionaide Andrade
Projeto gráfico: Amanda Gomes
Trailer e fotografia de divulgação: Ronaldo Jannotti (La Caffetteria Produções)
Filmagem para TV: Shirley Fraguas
Registro audiovisual: Marília Rocha
Assessoria de imprensa: Beatriz França
Produção: Martim Dinis e Diego Bagagal
Apoio cultural: CentoeQuatro, La Caffetteria Produções, Anavilhana e Spica Video Produtora
Realização: MADAME TEATRO

 

 

Yepocá_-_O_Papel_Roxo_da_Maçã_4_ (1)

Grupo teatral Yepocá apresenta “O Papel Roxo da Maçã” na Associação Crepúsculo

A Yepocá – Cia De Teatro, se apresenta na Associação Crepúsculo, nos dias 7 e 8 de junho, com o divertido e lúdico “O Papel Roxo da Maçã”. Uma ótima atração para toda a família!

Espetáculo encenado de forma “séria”, “muito séria”, por dois palhaços, que contam a história de Rosa, uma menina de cinco anos, muito esperta, divertida e curiosa, que está sempre descobrindo coisas novas.

Um dia, Rosa descobre que pode ouvir vozes e sons de um papel roxo, daqueles de embrulhar maçãs e dos livros da sua casa. Os pais, estimulando a curiosidade da filha, a matriculam na escola da sua pequena cidade… Vila Boa.

Com o passar do tempo, a menina percebe, no mundo dos livros, que é melhor ainda ler e imaginar as histórias que eles contam. Ela descobre que as palavras são encantadas e que a leitura é uma das coisas mais deliciosas da vida.

A peça tem uma proposta didática, mas sem ser em nenhum momento chata. A história é contada com muita cor e fantasia, de forma divertida, com música e outros elementos lúdicos que enriquecem a encenação e encantam crianças e adultos.

Um espetáculo lúdico, divertido e pedagógico.

Serviço
Data: 7 e 8 de Junho (Sábado e Domingo) às 16 horas
Local: Associação Crepúsculo – Rua Sertões, 147 – Prado – (31) 3225.0040 / 3223.4611
Ingressos: R$ 20,00 (Inteira) – R$ 10,00 (Meia Entrada e Antecipado)
Classificação: Livre – Especialmente recomendado para todas as idades
Duração: 50 minutos

Ficha Técnica e Artística 

Adaptado do Livro Homônimo de Marcos Bagno Concepção geral, adaptação de texto e direção Silvino Fernandes Elenco Bruno Godinho e Luísa Goreti Trilha Sonora Original Fernando Terra Confecção Cenário Domingos Noel Cenoténico Camilo Rocha Confecção Figurinos Gê Fagundes e Zica do Jacé Apoio Técnico e Produção Lenise Moraes e Yasmin Silveira Iluminação Henrique Machado Montagem, produção e Realização Yepocá – Cia De Teatro

O Grupo

O grupo, desde a sua criação, já se apresentou em mais de 140 cidades mineiras e diversas cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. Além de 13 cidades em Portugal entre 2001 e 2002. A Yepocá já participou e foi comtemplada com Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz, edital Microprojetos da Bacia do São Francisco, projeto “Yepocá em Cena – Mostra Teatral Itinerante”, projeto “Catavento das Artes – SESC MG” e com circulação através do Prêmio Cena Minas.

O repertório da Yepocá funciona como veículo de reflexão sobre temáticas do cotidiano. Elementos de conteúdo profundo, mas tratados de forma lúdica e divertida, permeiam os espetáculos oferecidos pelo grupo.

 

 

yepoca

Des-espera nesta semana na Associação Crepúsculo

Um homem sozinho que quase parece eternamente esperar. Ele, nessa espera de algo ou alguém, que nunca chega, vai da alegria a tristeza, da calma a total desespera. Toda a história é permeada por duas palavras: tempo e o amor. O que é este tempo? Quanto nos marca um tempo passado e talvez mal vivido? Qual a necessidade de viver e lidar com o tempo presente. Como inicialmente cômica, mas que no final, revela se trágica. Uma história para todos, onde se vivenciam a perda, o encontro, o amor, o desencontro, a espera, a nossa desespera de cada dia, as despedidas, um recomeço, talvez… a busca por um amor… o reencontro e entendimento… de nós mesmos.

Serviço:
Data: Sexta-feira a domingo, de 4 a 6 de abril
Horário:  20 horas
Local: Associação Crepúsculo – Rua Sertões, 147 – Prado
Ingressos no local: $ 20, (Inteira) – $ 10, (Meia)

Ficha Técnica:
Realização e Produção: Yepocá – Cia De Teatro;
Concepção, Dramaturgia e Direção: Yepocá e Cia. Do Abração;
Oficina de Primigênia teatral: Wal Mayans;
Iluminação: Anry Aider;
Composição e Direção Musical: Bruno Godinho e Mariana Lima;
Cenografia: Cia. do Abração;
Cenotécnica e Adereços: Cia. do Abração, Deferson Melo e Camilo Rocha;
Figurino: Bruno Godinho e Deferson Melo
Apoio Técnico e Produção: Luísa Goreti, Lenise Moraes e Yasmin Silveira
Elenco: Bruno Godinho

 

Em fevereiro, Des Esperara inaugurou sala multiuso da Associação Crepúsculo

O espetáculo Des-espera, da Yepocá Cia de Teatro inaugurou a Sala Multiuso da Associação Crepúsculo. Preparada para receber espetáculos de dança e teatro, a Sala Multiuso é um espaço que já vem sendo utilizado pela Associação para a realização das oficinas do Centro Artísticos e do Ponto de Cultura. No entanto, o dia 14 de fevereiro foi a primeira fez que a Sala foi aberta ao público para a apresentação Teatral.

De acordo com o Assessor de Produção e Comunicação da Associação Crepúsculo, Cláudio Márcio, a ideia é explorar cada vez mais este espaço para apresentações artísticas para o público em geral. “Estamos finalizando a expansão das arquibancadas e neste ano teremos muitas apresentações de teatro e de dança para o público”, afirma. “Quem quiser conhecer a Sala Multiuso e a Associação Crepúsculo terá uma ótima oportunidade entre os dias 04 e 06 de abril, com a reapresentação do espetáculo Des-espera“, destaca. Confira as fotos do espetáculo na Sala Multiuso da Cia Crepúsculo.

yepocanacrepusculo

 

pedroeolobo

3º Festival de Teatro Infantil – Minas Shopping

Entre os dias 10 e 21 de março, o 3º Festival de Teatro Infantil Era Uma Vez promove apresentações gratuitas das peças teatrais “Vamos Brincar de Brincar” e “Romão e Julinha” e o espetáculo “Pedro e o Lobo”, com bonecos do Giramundo, no Minas Shopping.

Os espetáculos serão realizados em um espaço no segundo piso do Minas Shopping, que será destinado às crianças diariamente a partir de 19h30.

A abertura e o encerramento do festival serão com a peça “Pedro e o Lobo”, que completa 20 anos em 2014. A história, apresentada pelo teatro de bonecos do Giramundo, é baseada no conto musical do maestro russo Sergei Prokofiev. A peça apresenta às crianças a estrutura elementar de uma orquestra, seus instrumentos e timbres.

Já a peça “Vamos Brincar de Brincar” permite às crianças participar ativamente da encenação, modificando o cenário, experimentando figurinos, máscaras e adereços, além de poder alterar a disposição dos objetos.

Outra peça que vai integrar o festival é “Romão e Julinha”. A história se passa na cidade de Gatótopolis, capital do Reino dos Gatos, onde existe uma rivalidade entre os gatos brancos, de origem nobre, e os amarelos, que são plebeus. Porém, uma gata branca e um amarelo se apaixonam e terão que lutar contra o rei, que tenta expulsar os plebeus da cidade.

Programação

Pedro e o Lobo
10 de março, segunda-feira;
21 de março, sexta-feira

Vamos Brincar de Brincar
11 de março, terça-feira;
13 de março, quinta-feira;
18 de março, terça-feira;
20 de março, quinta-feira

Romão e Julinha
12 de março, quarta-feira;
14 de março, sexta-feira;
17 de março, segunda-feira;
19 de março, quarta-feira

yepoca_2

Des espera – Cia Yepocá de Teatro

Um homem sozinho que quase parece eternamente esperar. Ele, nessa espera de algo ou alguém, que nunca chega, vai da alegria a tristeza, da calma a total desespera. Toda a história é permeada por duas palavras: tempo e o amor. O que é este tempo? Quanto nos marca um tempo passado e talvez mal vivido? Qual a necessidade de viver e lidar com o tempo presente. Como inicialmente cômica, mas que no final, revela se trágica. Uma história para todos, onde se vivenciam a perda, o encontro, o amor, o desencontro, a espera, a nossa desespera de cada dia, as despedidas, um recomeço, talvez… a busca por um amor… o reencontro e entendimento… de nós mesmos.

Serviço:
Data: Sexta-feira a domingo, de 14 a 23 fevereiro
Horário:  20 horas
Local: Associação Crepúsculo – Rua Sertões, 147 – Prado
Ingressos no local: $ 20, (Inteira) – $ 10, (Meia)

Ficha Técnica:
Realização e Produção: Yepocá – Cia De Teatro;
Concepção, Dramaturgia e Direção: Yepocá e Cia. Do Abração;
Oficina de Primigênia teatral: Wal Mayans;
Iluminação: Anry Aider;
Composição e Direção Musical: Bruno Godinho e Mariana Lima;
Cenografia: Cia. do Abração;
Cenotécnica e Adereços: Cia. do Abração, Deferson Melo e Camilo Rocha;
Figurino: Bruno Godinho e Deferson Melo
Apoio Técnico e Produção: Luísa Goreti, Lenise Moraes e Yasmin Silveira
Elenco: Bruno Godinho

destaque_teatrodebon_92DF2E

13º Festival Internacional de Teatro de Bonecos

A capital mineira recebe até o dia 25 de agosto, a 13ª edição do Festival Internacional de Teatro de Bonecos, evento que traz a cidade espetáculos nacionais e internacionais, bem como exposições, palestras, oficinas e debates para todas as idades.

As apresentações acontecem no Circuito Cultural Praça da Liberdade com sessões no teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, no Memorial Minas Gerais Vale, no Prédio Verde – atual Centro de Apoio ao Visitante, Teatro Izabela Hendrix e Teatro Dom Silvério. A ação é fruto de parceria com a Catibrum Teatro de Bonecos.

Programação:

Dias 19 e 20 de agosto

Los Cómicos del Novecientos – Cia El Chonchon – Argentina / Chile

Ao som de músicas originais, com cenários, adereços e bonecos pincelados em preto e branco, o espetáculo homenageia os artistas cômicos do cinema mudo Charles Chaplin, Buster Keaton, Harold Llouyd, Bem Turpin, Laurel e Hardy.

Local: Teatro da Biblioteca Pública, às 20h Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada) Informações: (31) 3227-4472

Rúa Aire

Experimentação da cia, iniciada com a peça “Ne Me Quite Pas” – baseada na construção de títeres com balões – culmina com essa viagem pelas entranhas de uma máquina de processamento de infláveis e pelos recantos da fantasia.

Local: Teatro Izabela Hendrix, às 20h Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada)

Dias 21, 22 e 23 de agosto

Um Príncipe chamado Exupery – Cia Mútua – Santa Catarina

Antoine de Saint-Exupéry, antes de se tornar conhecido mundialmente por seu romance ‘O Pequeno Príncipe’, trabalhou para a Companhia de Correio Aéreo Aéropostale, entregando cartas e enfrentando a noite, o deserto, as montanhas e as tempestades. É neste contexto, dentro de um angar, que é encenado o espetáculo.

Local: Prédio Verde – Praça da Liberdade, às 20h Ingresso: Acesso gratuito Informações: (31) 3227-4472

Dia 22 de agosto

Viejos

Viejos (Velhos) é o primeiro espetáculo de uma nova trilogia sobre a velhice. Meigos, irônicos, críticos, poéticos e cheios de humor, os velhos apresentados tem os tamanhos mais diversos e passados igualmente diferentes.

Local: Teatro Dom Silvério, às 21h Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada)

Dia 24 de agosto

Rabisco, Um Cachorro Perfeito

A peça conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, após ganhar vida e sair do papel, não é aceito por seu criador, por não ser bonito. Abandonado, o cãozinho foge e passa por inúmeras aventuras em uma grande cidade.

Local: Teatro Izabela Hendrix, às 15h e 17h Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada)

Festival de Caixas

Encontro de caixas de teatro inspirado na técnica Lambe-lambe, criado na década de 1980 em Salvador/BA. São pequenos palcos, para um ou dois espectadores, com roteiros curtos que variam entre 1min e 10 min.

Local: Prédio Verde – Praça da Liberdade (esquina com Rua Gonçalves Dias), de 18h às 21h Ingresso: Acesso gratuito Informações: (31) 3227-4472

Intervenções

Local: Prédio Verde – Praça da Liberdade (esquina com Rua Gonçalves Dias)

Pepita e os ovos de ouro

Sol Zofiro – Minas Gerais

Sinopse: Uma intervenção teatral ambulante representada por uma atriz e um boneco que, juntos, são dois personagens inspirados na fábula ‘A Galinha dos Ovos de Ouro’. Público e personagens interagem no desejo de colher, dentro dos ovos, bilhetes com mensagens que valem ouro.

Máquinas de contar histórias

Grupo Aldeia Teatro de Bonecos – Minas Gerais

Sinopse: A Máquina de Contar Histórias é uma grande brincadeira e uma oportunidade para o público conhecer o mundo do teatro de objetos. Estas divertidas Máquinas apresentam espetáculos em que o público atua ora como manipulador, ora como espectador.  Baseada na ideia original da “Macchina per il Teatro Inconsciente” de “La Voce delle Cose”- (Itália).

Dia 25 de agosto

Diário Malassombrado

Numa noite escura e misteriosa, dois curiosos encontram uma pequena mala e, dentro dela, um diário. Mas esse não é um diário qualquer – nele estão guardadas memórias de assombrações. Ao lerem essas histórias, libertam a Velha do Saco, o Sete Trouxas, a Mulher Caveira, o Homenzinho Terrível e outras aparições de arrepiar.

Local: Teatro Izabela Hendrix, às 11h e 16h Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada)

Exposição – Cia Mevitevendo 15 anos – de 17 a 25 de agosto

Exposição de personagens de diversos espetáculos criados durante os 15 anos de atividades da Cia Mevitevendo, que documentam o imaginário de histórias e figuras surpreendentes.

Local: Memorial Minas Gerais Vale Ingresso: Acesso gratuito Funcionamento: Terça, quarta, sexta e sábado, das 10h às 18h; quinta-feira, das 10h às 22h; domingo, das 10h às 16h.

Outras informações nos sites www.festivaldebonecos.com.brwww.circuitoculturalliberdade.com.br.